sábado, 22 de janeiro de 2011

Dog and Poka: música AOD

Musica AOD - Apelação de Origem Descontrolada

Filho de bolivianos residentes no Brasil, Gugão Saucedo é um médico que virou músico. Ou um músico que aprendeu a medicina. Um dia ele resolveu que deveria viajar pelo mundo, pegou um par de botas e com uma causa, menos nobre que se engajar pelos Médicos Sem Fronteiras, cruzou o Atlântico, depois o Mar do Norte e foi parar na Noruega.

Lá, mais duro que um bacalhau, sem dinheiro ou amigos, conheceu Cecile Hjertefullt, uma adorável professora de música que costumava circular pela praça onde Gugão dormia, comia e fazia outras coisas que eu e você fazemos em casa. Cecile usava sapatos engraçados e Gugão a chamou de Pocahontas, a índia norte americana que se apaixonou pelo estrangeiro. Nascia a banda Dog and Poka, formada por uma garota norueguesa de sapatos engraçados e um médico brasileiro de raízes bolivianas, bolivian rootz.

Gustavo Saucedo conta que, decepcionado com o rumo que sua carreira tomara no Brasil, decidiu instintivamente partir pra Escandinávia a fim de investigar os curiosos sons provenientes dos gelados fiordes. Até então ele era o conhecido vocalista dos Espíritos Zombeteiros, banda de importante reputação no cenário rock brasileiro, conhecida amplamente pelos concertos incendiários. Já na Noruega, Gustavo teve a sorte de encontrar Cecile, Mestre em música e dona de uma vez doce e poderosa.

Gugão mostrou a ela algumas de suas composições, as quais Cecile modificou, melhorou e criou algumas versões próprias. Surgia Dog na Poka, mistura de romance e intercâmbio, além de uma parceria musical incrível.

Às vezes dividir a cama e o microfone pode render boas misturas musicais como provaram Johnny Cash and June Carter, John and Yoko, Marcelo Camelo e Malu Magalhães, Ike and Tina Turner, Thurston Moore and Kim Gordon, Jack and Meg White, Jane e Erondi. Acompanhados de quatro renomados músicos brasileiros, parece que Dog and Poka tem um caminho a ser seguido. E se eles fossem casados? E se as bandas que os influenciaram incluíssem música cigana, reggae e grunge?

Ouvir Dog and Poka é como entrar na Dibiterri bordelesa em noite de terça-feira, sem o vinho, é claro. A plurisonoridade, misturada aos agudos de Poka nos transportam como o trem da morte, de La Paz a Cochambamba. O cochicar latino de Gugão, a suave melodia da guitarra e a beleza nórdica de Poka nos revelam uma miscelânea meio cosmopolita, meio silvícola. Queremos saber como fica essa mistura, de onde vêm as influências. Gugão nos revela a condição da banda. “Estamos mal influenciados por todas as canções de liberdade que temos ouvido. Agora ouvindo Los Troveros da Bolívia, e é sempre bom ouvi-los, as habilidades de voz e violão do tio Augusto Revollo são simplesmente incríveis, você pode sentir que vem de outro lugar, mas o seu coração se encanta!”.

Em julho de 2009 os noivos Gustavo e Cecília disseram sim diante de músicos, médicos e monstros, num cenário matrimonial tupiniquim. Para surpresa da platéia, digo, convidados, eles animaram a festa com o próprio show. O CD com a trilha do casamento começou a ser gravado em dezembro do mesmo ano pela Mebendazol Records e a banda acaba de chegar da Noruega terminar o CD com músicos brasileiros. O disco terá 13 faixas compostas por Cecile e Gustavo Saucedo. A distribuição e contatos no Brasil são feitos pelo produtor musical Mateus Potumati. 

Nos vocais, piano, guitarra acústica está Cecile Hair, a Poka. Dog Saucedo na guitarra acústica e vocais. Emilio de Oliveira na quitarra e sintetizadores. Rodrigo "Bamboo" de Oliveira na bateria e percurssão. Pedro Potumati na guitarra e Filipe Bartem no baixo. A banda também está no Myspace: http://www.myspace.com/dogandpoka.  Ao terminar as gravações, a dupla segue para Colon, na Bolívia, onde ficaram com a família de Titi Saucedo, ex-senador boliviano e pai de Gugão.

3 comentários:

gugón disse...

COMO É QUE A SENHOURITA NÃO ME MANDA AVISAR QUE TINHA UMA HISTÓRIA MASSA DESSAS ANDANDO NA NETS?? HAHAHA, VALEU IRMÃ QUERIDA!! MUITO MASSA!! UM BEIJÃO DA POKA E DO GUGÓN! SAUDADES DEMAIS DE VCS!!
PS.O CD TÁ NA FÁBRICA,HEHE,SÉRIO MESMO, VAI SAIR EM VINYL TBÉM :P

f.mungo disse...

Eu era apenas um dos monstros presentes na festa de casamento desse médico músico, e acabei de voltar no tempo, lendo essa linda crônica sua, ouvindo Dog and Poka, e é sempre uma grata surpresa se deparar com um texto desse na net, parabéns pela sensibilidade....17

Crônicas da Dulce Mazer disse...

Oi gente, obrigada pelos comentários!
Eu tive a oportunidade de ouvir o Dog entre seus Espíritos Zombeteiros neste sábado. Foi animalesco!
Sentimos falta da Poka, mas fica o vinil para matarmos saudade e a vontade de voltar no tempo.
Valeu!

Beijos