sexta-feira, 3 de junho de 2011

Crucial

É um menino, apesar das negras e enormes costeletas. Às vezes apresenta um horroroso bigode, a que chamamos paraguaio. Tem o corpo pequeno, mas a vontade é imensa. Em sua preguiça, planeja, e quando marcha, não recua.
Tem seu baixo, sua máquina de escrever, sua câmera fotográfica. Coleciona centenas de revistas de um tema que não sabe mais se poderá ler, mas as conserva no baú de madeira escura que trouxe da casa de sua avó. Tem por ela um carinho imenso, como se pudesse levá-la pela mão até os anjos, que não crê que existam.
Duvida dos homens, duvida da sorte, mas não de si, nem do que vê.  Sabe de plantas, de pedras e de música. Acaba de completar 24, mas passou os últimos anos rodeado de novas amigas. Colecionou uma turma delas.  Demonstra um jeito de menino que, se conservado, poderia renovar qualquer vontade. Um meio-irmão, meio-amigo. Crucial tê-lo por perto. De quem não se pode dizer: cabeça de vento.

Nenhum comentário: