domingo, 17 de junho de 2012

Cidade concreta, cidade mutante

Nada como passar alguns dias longe da "terra natal" para observar a cidade com outros olhos.
Ver a cidade em movimento e notá-la diferente desde a última mirada.
Cidade mutante, onde o dinheiro troca a paisagem diariamente. Muda as árvores de lugar, substituindo-as por novas plantas baixas.
Esta é a cidade vertical, onde as pessoas vivem "empoleiradas".
Umas sobre as cabeças das outras.
Londrina, cidade rica.
Quanta riqueza.
Quanto concreto.
Quanto sal.











Quanto sal.


Um comentário:

Anônimo disse...

Las primeras escenas de la pelicula porteña 'Medianeras' dan un poco el aire de la disyuntiva que vos propones (he dejado el link despacito para que no sea borrado del comentario) < h t t p s : / / w w w . f a c e b o o k . c o m / p h o t o . p h p ? v = 3 9 7 4 5 7 5 4 0 3 0 0 4 3 5 >. La Ciudad, para qué y para quienes? Te echo de menos, Negra. Desde lejos, desde otra ciudad, un besote del Neno.