quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

2014 (ano par, oba!)

Sabe aquele desejo de se revigorar, de finalmente atravessar o país, ou o mundo, ou simplesmente começar um trabalho novo, aprender a tocar um instrumento, doar as roupas que você não usa, tudo isso apenas porque os algarismos que marcam o movimento de translação da terra progrediram outra unidade?
Para além daqueles que renovam os votos, tem muita gente que sofre de uma certa apatia pós Reveillon. Os músculos enrijecem, a vida empaca, e a mudança mais radical acaba sendo uma matrícula na academia da esquina, nunca frequentada.
Mas tem gente que está sempre recomeçando. E outras que começam tudo outra vez. De novo, como quiser, afinal, a redundância é humana.
Voltar para a antiga cidade.
Aprender a costurar.
Reaprender a andar de bicicleta (quem disse que não se esquece?!).
Levar a avó cadeirante para sua primeira volta no quarteirão.
Ponho e tiro coisas da lista.
Será que vou ao cinema numa tarde de janeiro?
Será que meia cebola basta?
Mas quem faz a lista é você. O que entra, o que não sai do seu modo de viver é você quem define, certo? Vai. Corre. Está só começando.

A vida secreta
Euforia.
É a principal sensação originada (em mim, ao menos) pelo filme produzido e dirigido por Ben Stiller - A vida secreta de Walter Mitty / The Secret Life of Walter Mitty (2013). Daquelas surpresas de cinema não indicado. Drama com comédia? E nem dá aquela vontade de pedir para parar com a trapalhada.
Preste atenção na trilha sonora e em outras gostosuras. Uma delícia de filme!

Uma delícia de vida em um fantástico 2014 pra você!

Um comentário:

Crônicas da Dulce Mazer disse...

Meio piegas, mas o calor de 35 graus pedia!